Como tratar gordura visceral

Tempo de leitura: 4 min

Escrito por
em 10/02/2024

Compartilhe

Introdução

A gordura visceral é um tipo de gordura que se acumula na região abdominal, envolvendo os órgãos internos como o fígado, pâncreas e intestinos. Diferente da gordura subcutânea, que fica logo abaixo da pele e é mais visível, a gordura visceral é mais perigosa para a saúde, pois está associada a diversas doenças como diabetes tipo 2, doenças cardíacas e até mesmo alguns tipos de câncer.

O que é gordura visceral?

A gordura visceral é um tipo de gordura que se acumula na cavidade abdominal, envolvendo os órgãos internos. Ela é diferente da gordura subcutânea, que fica logo abaixo da pele e é mais visível. A gordura visceral é considerada perigosa para a saúde, pois está associada a um maior risco de desenvolvimento de doenças crônicas, como diabetes tipo 2, doenças cardíacas e até mesmo alguns tipos de câncer.

Por que a gordura visceral é perigosa?

A gordura visceral é perigosa para a saúde porque ela está localizada próxima a órgãos vitais, como o fígado, pâncreas e intestinos. Essa proximidade faz com que ela libere substâncias inflamatórias e hormônios que podem levar a um aumento da resistência à insulina, desregulação do metabolismo e inflamação crônica. Esses processos estão associados ao desenvolvimento de doenças crônicas, como diabetes tipo 2, doenças cardíacas e câncer.

Como identificar a gordura visceral?

A gordura visceral não é visível a olho nu, mas pode ser identificada através de exames médicos, como a medida da circunferência abdominal e a tomografia computadorizada. A medida da circunferência abdominal é feita com uma fita métrica, no ponto mais estreito da cintura, e valores acima de 88 cm para mulheres e 102 cm para homens indicam um maior acúmulo de gordura visceral. Já a tomografia computadorizada é um exame mais preciso, que permite visualizar a quantidade de gordura visceral presente no corpo.

Quais são as causas da gordura visceral?

A gordura visceral pode ser causada por diversos fatores, como a predisposição genética, uma dieta rica em gorduras saturadas e açúcares, o sedentarismo, o estresse crônico e a falta de sono adequado. Além disso, o envelhecimento também pode contribuir para o acúmulo de gordura visceral, devido a alterações hormonais e diminuição da massa muscular.

Como tratar a gordura visceral?

O tratamento da gordura visceral envolve uma abordagem multidisciplinar, que inclui mudanças na alimentação, prática regular de exercícios físicos, controle do estresse e melhora da qualidade do sono. É importante ressaltar que não existem soluções milagrosas para eliminar a gordura visceral de forma rápida e fácil, mas sim um conjunto de hábitos saudáveis que devem ser adotados a longo prazo.

Alimentação adequada

Uma alimentação adequada é fundamental para reduzir a gordura visceral. É importante evitar alimentos ricos em gorduras saturadas e açúcares, como frituras, alimentos industrializados, refrigerantes e doces. Em contrapartida, é recomendado aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras, como frutas, legumes, verduras e grãos integrais, que ajudam a promover a saciedade e melhorar o funcionamento do intestino.

Exercícios físicos

A prática regular de exercícios físicos é essencial para reduzir a gordura visceral. Os exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida, natação e ciclismo, são os mais indicados para queimar calorias e promover a perda de gordura. Além disso, os exercícios de força, como musculação e pilates, ajudam a aumentar a massa muscular, o que contribui para acelerar o metabolismo e queimar mais calorias em repouso.

Controle do estresse

O estresse crônico pode levar ao acúmulo de gordura visceral, pois estimula a liberação de hormônios como o cortisol, que está relacionado ao aumento do apetite e ao acúmulo de gordura abdominal. Para controlar o estresse, é importante adotar técnicas de relaxamento, como meditação, yoga e respiração profunda. Além disso, é fundamental identificar e modificar os fatores estressantes do dia a dia, buscando um equilíbrio entre trabalho, lazer e descanso.

Melhora da qualidade do sono

A falta de sono adequado está associada ao aumento da gordura visceral. Durante o sono, o organismo realiza processos de recuperação e regulação hormonal, que são essenciais para a manutenção da saúde. Portanto, é importante estabelecer uma rotina de sono regular, evitando o consumo de cafeína e alimentos pesados antes de dormir, criando um ambiente propício para o descanso e adotando hábitos relaxantes antes de deitar, como ler um livro ou tomar um banho quente.

Conclusão

A gordura visceral é um problema de saúde que deve ser tratado de forma adequada. Para isso, é fundamental adotar uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos regularmente, controlar o estresse e melhorar a qualidade do sono. Além disso, é importante buscar acompanhamento médico e nutricional, para receber orientações personalizadas e monitorar os resultados ao longo do tempo. Com essas medidas, é possível reduzir a gordura visceral e melhorar a saúde de forma geral.

Compartilhe

Você vai gostar também: