Da onde vem o melasma

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por
em 09/02/2024

Compartilhe

Da onde vem o melasma?

O melasma é uma condição de pele comum que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. É caracterizado por manchas escuras e irregulares que aparecem principalmente no rosto, mas também podem ocorrer em outras áreas expostas ao sol, como braços e pescoço. Embora o melasma seja uma condição benigna, pode causar desconforto estético significativo e afetar a autoestima das pessoas afetadas.

Fatores genéticos e hormonais

Existem vários fatores que podem contribuir para o desenvolvimento do melasma, sendo os fatores genéticos e hormonais os mais relevantes. Estudos mostram que pessoas com histórico familiar de melasma têm maior probabilidade de desenvolver a condição. Além disso, as alterações hormonais, como gravidez, uso de contraceptivos orais e terapia de reposição hormonal, podem desencadear ou agravar o melasma.

Exposição ao sol e radiação ultravioleta

A exposição ao sol e à radiação ultravioleta (UV) é um dos principais fatores desencadeantes do melasma. A radiação UV estimula a produção de melanina, o pigmento responsável pela cor da pele, e pode levar ao surgimento de manchas escuras. Além disso, a exposição ao sol sem proteção adequada pode piorar o melasma existente, tornando as manchas mais escuras e persistentes.

Alterações hormonais durante a gravidez

A gravidez é um período em que ocorrem grandes alterações hormonais no corpo da mulher. Essas mudanças podem desencadear o melasma ou agravar a condição em mulheres que já possuíam manchas escuras antes da gestação. O melasma relacionado à gravidez é conhecido como cloasma gravídico e geralmente desaparece após o parto, mas pode persistir em alguns casos.

Uso de contraceptivos orais e terapia de reposição hormonal

O uso de contraceptivos orais e terapia de reposição hormonal também pode desencadear o melasma em algumas pessoas. Esses medicamentos contêm hormônios que podem afetar a produção de melanina e levar ao surgimento de manchas escuras na pele. É importante que as pessoas que estão utilizando esses medicamentos estejam cientes desse possível efeito colateral e tomem medidas para proteger sua pele do sol.

Exposição a fontes de luz visível e infravermelha

Além da radiação UV, a exposição a fontes de luz visível e infravermelha também pode contribuir para o melasma. Estudos mostram que a luz visível, presente em lâmpadas fluorescentes e dispositivos eletrônicos, pode estimular a produção de melanina e agravar as manchas escuras. Da mesma forma, a exposição ao calor infravermelho, como o emitido por saunas e fornos, pode desencadear ou piorar o melasma.

Reação a certos medicamentos e produtos cosméticos

Algumas pessoas podem desenvolver melasma como uma reação a certos medicamentos ou produtos cosméticos. Alguns medicamentos, como anticonvulsivantes e antibióticos, foram associados ao surgimento de manchas escuras na pele. Além disso, o uso de produtos cosméticos irritantes ou que contenham ingredientes fotossensibilizantes pode desencadear ou agravar o melasma em algumas pessoas.

Estresse e alterações emocionais

O estresse e as alterações emocionais também podem desempenhar um papel no desenvolvimento do melasma. Estudos mostram que o estresse crônico pode afetar o equilíbrio hormonal do corpo e levar ao surgimento de manchas escuras na pele. Além disso, as alterações emocionais, como ansiedade e depressão, podem desencadear ou agravar o melasma em algumas pessoas.

Tratamentos estéticos inadequados

Alguns tratamentos estéticos, como peelings químicos e laser, podem desencadear ou agravar o melasma se não forem realizados corretamente. Esses procedimentos podem causar inflamação na pele e estimular a produção de melanina, levando ao surgimento de manchas escuras. É importante que esses tratamentos sejam realizados por profissionais qualificados e que sejam tomadas medidas para proteger a pele do sol após o procedimento.

Conclusão

Em resumo, o melasma pode ser causado por uma combinação de fatores genéticos, hormonais, ambientais e emocionais. A exposição ao sol e à radiação UV, as alterações hormonais durante a gravidez e o uso de contraceptivos orais e terapia de reposição hormonal são alguns dos principais desencadeantes do melasma. Além disso, a exposição a fontes de luz visível e infravermelha, certos medicamentos e produtos cosméticos, o estresse e os tratamentos estéticos inadequados também podem contribuir para o desenvolvimento da condição. É importante que as pessoas afetadas pelo melasma busquem orientação de um dermatologista para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

Compartilhe

Você vai gostar também: