Qual exame detecta gordura visceral

Tempo de leitura: 4 min

Escrito por
em 10/02/2024

Compartilhe

Qual exame detecta gordura visceral?

A gordura visceral é um tipo de gordura que se acumula ao redor dos órgãos internos, como o fígado, pâncreas e intestinos. Diferente da gordura subcutânea, que se acumula logo abaixo da pele, a gordura visceral está associada a diversos problemas de saúde, como doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e até mesmo certos tipos de câncer. Por isso, é importante identificar e monitorar os níveis de gordura visceral no corpo. Mas qual exame é capaz de detectar essa gordura de forma precisa? Neste glossário, vamos explorar os principais exames utilizados para medir a gordura visceral.

Ressonância Magnética

A ressonância magnética é um exame de imagem que utiliza um campo magnético e ondas de rádio para criar imagens detalhadas do interior do corpo. Esse exame é considerado um dos mais precisos para medir a gordura visceral, pois é capaz de fornecer informações detalhadas sobre a quantidade e a localização dessa gordura. Durante o exame, o paciente é colocado em uma maca que desliza para dentro de um tubo, onde são capturadas as imagens. Embora seja um exame seguro e indolor, algumas pessoas podem sentir claustrofobia durante o procedimento.

Tomografia Computadorizada

A tomografia computadorizada é outro exame de imagem que pode ser utilizado para medir a gordura visceral. Assim como a ressonância magnética, a tomografia computadorizada fornece imagens detalhadas do interior do corpo, permitindo a identificação e a quantificação da gordura visceral. Durante o exame, o paciente é colocado em uma maca que desliza para dentro de um anel, onde são capturadas as imagens. A tomografia computadorizada é um exame rápido e indolor, mas envolve uma exposição à radiação, o que pode ser um fator de preocupação para algumas pessoas.

Ultrassonografia

A ultrassonografia é um exame de imagem que utiliza ondas sonoras de alta frequência para criar imagens do interior do corpo. Embora seja mais comumente associada ao acompanhamento da gravidez, a ultrassonografia também pode ser utilizada para medir a gordura visceral. Durante o exame, um gel é aplicado na região abdominal e um transdutor é movido sobre a pele, emitindo ondas sonoras que são convertidas em imagens. A ultrassonografia é um exame seguro, não invasivo e indolor, mas pode ser menos preciso do que a ressonância magnética ou a tomografia computadorizada na medição da gordura visceral.

Impedância Bioelétrica

A impedância bioelétrica é um método utilizado para medir a composição corporal, incluindo a quantidade de gordura visceral. Esse método funciona enviando uma corrente elétrica de baixa intensidade pelo corpo e medindo a resistência encontrada. Como a gordura tem uma resistência maior do que outros tecidos, é possível estimar a quantidade de gordura visceral com base na resistência medida. A impedância bioelétrica é um método não invasivo, rápido e relativamente barato, mas pode ser menos preciso do que os exames de imagem na medição da gordura visceral.

Densitometria Óssea

A densitometria óssea é um exame utilizado para medir a densidade mineral dos ossos, mas também pode fornecer informações sobre a quantidade de gordura visceral. Durante o exame, o paciente é colocado em uma maca e uma máquina emite raios X de baixa intensidade, que são absorvidos pelos ossos. Com base na quantidade de raios X absorvidos, é possível estimar a densidade mineral óssea e a quantidade de gordura visceral. A densitometria óssea é um exame rápido e indolor, mas envolve uma exposição mínima à radiação.

Medição da Circunferência da Cintura

A medição da circunferência da cintura é um método simples e acessível para estimar a quantidade de gordura visceral. Esse método envolve o uso de uma fita métrica para medir a circunferência da cintura na altura do umbigo. Valores acima de 102 cm para homens e 88 cm para mulheres indicam um maior acúmulo de gordura visceral e um maior risco para problemas de saúde. Embora seja um método menos preciso do que os exames de imagem, a medição da circunferência da cintura pode ser uma forma inicial de identificar a presença de gordura visceral.

Outros Métodos

Além dos exames mencionados acima, existem outros métodos que podem ser utilizados para medir a gordura visceral. Alguns exemplos incluem a bioimpedância, que utiliza uma corrente elétrica para medir a composição corporal, e a absorciometria de raios X de dupla energia (DXA), que é um exame utilizado principalmente para medir a densidade mineral óssea, mas também pode fornecer informações sobre a gordura visceral. Cada método tem suas vantagens e limitações, e a escolha do exame mais adequado dependerá das necessidades e preferências do paciente, bem como da disponibilidade e do custo dos exames.

Conclusão

Em resumo, existem diversos exames que podem ser utilizados para medir a gordura visceral. A ressonância magnética e a tomografia computadorizada são consideradas os métodos mais precisos, fornecendo imagens detalhadas do interior do corpo. A ultrassonografia, a impedância bioelétrica e a densitometria óssea também podem ser utilizadas, cada uma com suas vantagens e limitações. Além disso, a medição da circunferência da cintura é um método simples e acessível para estimar a quantidade de gordura visceral. A escolha do exame mais adequado dependerá das necessidades e preferências do paciente, bem como da disponibilidade e do custo dos exames. É importante lembrar que a gordura visceral está associada a diversos problemas de saúde, e a identificação e o monitoramento dessa gordura são fundamentais para a prevenção e o tratamento dessas doenças.

Compartilhe

Você vai gostar também: