Quando a gordura visceral é preocupante

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por
em 10/02/2024

Compartilhe

Quando a gordura visceral é preocupante

A gordura visceral é um tipo de gordura que se acumula na região abdominal, envolvendo os órgãos internos como o fígado, pâncreas e intestinos. Diferente da gordura subcutânea, que se localiza logo abaixo da pele, a gordura visceral está mais profundamente inserida no corpo e pode representar um risco à saúde quando em excesso.

Os perigos da gordura visceral

A gordura visceral é considerada perigosa porque está associada a uma série de problemas de saúde, incluindo doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, hipertensão arterial e até mesmo certos tipos de câncer. Isso ocorre porque a gordura visceral libera substâncias inflamatórias no organismo, que podem levar a um estado de inflamação crônica e desencadear uma série de complicações.

Como identificar a gordura visceral

Embora a gordura visceral não seja visível a olho nu, existem algumas maneiras de identificá-la. Uma delas é através da medida da circunferência abdominal. Um valor acima de 102 centímetros para homens e 88 centímetros para mulheres indica um acúmulo excessivo de gordura visceral. Além disso, exames de imagem, como a tomografia computadorizada ou a ressonância magnética, podem ser utilizados para avaliar a quantidade de gordura visceral presente no corpo.

Principais causas do acúmulo de gordura visceral

O acúmulo de gordura visceral pode ser causado por uma série de fatores, incluindo a predisposição genética, a má alimentação, o sedentarismo e o estresse crônico. Além disso, o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras saturadas e açúcares também pode contribuir para o aumento da gordura visceral.

Os riscos do sedentarismo

O sedentarismo é um dos principais fatores de risco para o acúmulo de gordura visceral. A falta de atividade física regular faz com que o corpo armazene mais gordura, especialmente na região abdominal. Além disso, a falta de exercícios também está associada a outros problemas de saúde, como o enfraquecimento dos músculos e a redução da capacidade cardiorrespiratória.

A importância da alimentação saudável

A alimentação desempenha um papel fundamental no controle da gordura visceral. Uma dieta rica em alimentos processados, gorduras saturadas e açúcares pode levar ao acúmulo de gordura na região abdominal. Por outro lado, uma alimentação balanceada, composta por frutas, legumes, grãos integrais e proteínas magras, pode ajudar a reduzir a gordura visceral e melhorar a saúde de maneira geral.

Os benefícios da prática regular de exercícios

A prática regular de exercícios físicos é essencial para a redução da gordura visceral. Os exercícios aeróbicos, como a corrida, a natação e a dança, são especialmente eficazes nesse sentido, pois ajudam a queimar calorias e melhorar o condicionamento cardiovascular. Além disso, exercícios de fortalecimento muscular, como a musculação, também são importantes para aumentar o metabolismo e promover a perda de gordura.

A importância do controle do estresse

O estresse crônico pode contribuir para o acúmulo de gordura visceral. Isso ocorre porque o estresse desencadeia a liberação de hormônios como o cortisol, que estimula o armazenamento de gordura na região abdominal. Portanto, é importante adotar estratégias de controle do estresse, como a prática de atividades relaxantes, a meditação e o sono adequado.

Tratamentos para redução da gordura visceral

Além das mudanças no estilo de vida, existem também tratamentos específicos para a redução da gordura visceral. Entre eles, destacam-se a criolipólise, que utiliza o resfriamento controlado para destruir as células de gordura, e a lipoaspiração, que remove a gordura através de uma intervenção cirúrgica. No entanto, é importante ressaltar que esses procedimentos devem ser realizados por profissionais qualificados e não são indicados como primeira opção.

Conclusão

Em resumo, a gordura visceral é preocupante quando em excesso, pois está associada a uma série de problemas de saúde. Identificar a presença dessa gordura e adotar medidas para reduzi-la, como a prática regular de exercícios e uma alimentação saudável, são fundamentais para manter a saúde em dia. Além disso, é importante controlar o estresse e buscar tratamentos adequados, quando necessário. Assim, é possível prevenir complicações e ter uma vida mais saudável e equilibrada.

Compartilhe

Você vai gostar também: